Inaugurado em 16 de novembro de 1999, o Bar Temático é destaque no boêmio bairro de Santa Tereza. O sotaque pernambucano misturado ao do mineiro só podia dar em um festival de sabores e cores.

Paulo Benevides, o Bené trouxe do nordeste o feijão de corda, a manteiga de garrafa e o queijo coalho. O Zelder, mineirinho da gema, colocou no trem o angu e a mandioca. E lá da fronteira, quando não se sabe ao certo se é sudeste ou nordeste, acrescentaram a carne de sol. Tampa da panela fechada e o caldeirão começou a funcionar.

Daí surgiram o “Lampião, Maria Bonita e Cangaceiros”, a “Frustração de Noiva”, o “Arrumadinho” e até um tal de “Fenômeno nu Barraco de Chantilly”. Estes apelidos, para os pratos, proporcionaram ao bar destaque na imprensa nacional.

Para atrair cada vez mais clientes, o bar utiliza o método “entretenimento de comida”. “Vender comida é muito difícil. É preciso atrair os clientes com comida farta, de boa qualidade, com um bom atendimento, e com um preço em conta. Além de sempre oferecer novidades, seja com pratos novos ou na decoração”. Afirma Bené.

O Temático participa do evento Comida di Buteco desde 2001, ano em que faturou o “melhor atendimento”.
Em 2002, ganhou na categoria “melhor garçom”.
De 2003 para cá, é o bar que recebe o maior número de voto popular.

 


Com instalações modernas, o bar possui dois ambientes com capacidade para 350 pessoas. Televisão, DVD e música ambiente. Já faz parte do calendário do bar a famosa feijoada e a comemoração dos aniversários. A cada ano completado o bolo aumenta de tamanho.

 


No cardápio, uma homenagem a Santa Tereza. Você pode se deliciar com o “Oásis Clube”, ou com a “Santa Banda”. Se preferir pode experimentar os pratos “Chef Túlio”, “Bartiquim” e “Bolão”. Todos preparados com os temperos e cheiros característicos do Bar Temático.